Liberdade atrás das grades.

Arrependidos e emocionados, cerca de 80 detentos se entregaram a uma nova vida e foram batizados

dentro

O batismo que aconteceu na última segunda-feira (26), no Presídio José Martinho Drumond, localizado em Ribeirão das Neves, foi um verdadeiro céu na terra. A Igreja Batista da Lagoinha, por meio de três grupos de voluntários do Ministério Onésimo, evangeliza nas celas desde março deste ano e concluíram na semana passada novas turmas do curso de batismo “Jornada da Aliança” com a realização de uma emocionante cerimônia de batismo no pátio do presídio.

O evento aconteceu nos moldes dos cultos da Lagoinha. Antes do batismo, os detentos tiveram entrevista individual com os pastores Cláudio Serafim, Jasmário e Robson, que examinaram a sinceridade dos decididos e reforçaram o entendimento do significado do batismo e do nascer de novo. “Quando um preso se converte a Jesus, o seu corpo pode permanecer encarcerado, mas para Deus está mais livre do que alguém que não entregou a vida a Jesus!”, afirma Janaína, líder do trabalho no Drumond.

O louvor ficou por conta do cantor Bauxita e a dança pela voluntária Maury, que coordena a equipe de evangelismo às segundas-feiras. “Vim pensando que ia entregar alguma coisa, mas só recebi de Deus neste lugar! Quero ministrar louvor em todos os batismos que eu puder!”, compartilhou Bauxita.

Foto: Jean Assis

A oração e intercessão ficaram por conta dos voluntários Carla, João, Ednéia, Luciana, Renato, Aline, Sara, Natalice, Eva, Irani e Laurita. “É uma verdadeira luta espiritual! Um imprevisto ou um pequeno detalhe errado em um lugar como este pode colocar tudo a perder e até cancelar o batismo, pois ficamos isolados de tudo, como em um verdadeiro campo de batalha”, assim definem os intercessores sobre o trabalho dentro dos presídios.

Todos se empenharam sobremaneira para a realização do batismo e até aqueles que coordenam as equipes, nos dias de evangelismo, assumiram função de diáconos para servir aos presos, como foi o caso do pastor Ivan, Cássio, Genismar e Carlos, que cuidaram da distribuição das batas, bíblias, livretos, elementos da Ceia e do lanche que aconteceram ao final do evento. “Temos que fazer para os presos com especial carinho, pois o amor constrange e eles já recebem julgamento demais por parte da sociedade”, afirma Genismar, conhecido pelos presos como Geninho.

Foto: Jean Assis

Fonte:: Lagoinha / Portal Árvore da Vida

Anúncios

Publicado em 4 de novembro de 2015, em batismo, evangelho, Gospel, Noticias. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: