DEUS TEM EMOÇÕES?

Foto: Internet

Alguns têm a imagem de que nosso Deus é um padrasto sisudo, mal-humorado com as leis numa mão e um cajado para castigo na outra. Mas na verdade Deus é um pai amoroso sempre pronto a perdoar e esquecer nossas ofensas. Ele nos vê como filhos imaturos, em fase de crescimento, e que cometem erros precipitadamente e, quando nos arrependemos, Ele está sempre pronto a nos perdoar.

Uma das características do Senhor que a Bíblia registra são Suas emoções. Só para dar um exemplo, vemos que Ele se alegra e nos presenteia quando temos um gesto digno, como quando Salomão pediu sabedoria para dirigir a nação de Israel, em vez de coisas materiais, e Deus acrescentou outras bênçãos para ele:

O pedido que Salomão fez agradou (grifo meu) ao Senhor. Também darei o que você não pediu: riquezas e fama, de forma que não haverá rei igual a você durante toda a sua vida. (1 Reis 3:10, 13 NVI)

Tendo em vista a perspectiva de que nosso Deus tem sentimentos, podemos encontrar nas Escrituras Sagradas o registro de algumas das emoções do Senhor:

ENTRISTECE:Apesar disso, eles se revoltaram e entristeceram o seu Espírito Santo. Por isso ele se tornou inimigo deles e lutou pessoalmente contra eles.Isaías 63:10 NVI

Então o Senhor arrependeu-se de ter feito o homem sobre a terra, e isso cortou-lhe o coração.” Gn 6b:5-6

IRRITAÇÃO E CIÚMES: “Eles o irritaram com os altares idólatras; com os seus ídolos lhe provocaram ciúmes”. (Salmos 78:58 NVI)

ENFURECE:Sabendo-o Deus, enfureceu-se e rejeitou totalmente Israel’; (Sl 78:59)

IRA:Então o Senhor se irou com Moisés e lhe disse…”(Êxodo 4:14a NVI)

ENTERNECE – COMPAIXÃO:Como posso desistir de você, Efraim? Como posso entregá-lo nas mãos de outros, Israel? Como posso tratá-lo como tratei Admá? Como posso fazer com você o que fiz com Zeboim? O meu coração está enternecido, despertou-se toda a minha compaixão.Oséias 11:8 NVI

ALEGRIA: “Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo” (Rm 14:17 NVI)”.

Eu digo que, da mesma forma, haverá mais alegria no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não precisam arrepender-se”. (Lucas 15:7 NVI)

São muitos os versículos que citam e mesmo ordenam a alegria do servo de Deus. O capítulo 23 de Levíticoé quase todo dedicado às ordenanças do Senhor ao povo de Israel sobre as festas que deveriam celebrar. Em Deuteronômio, 16 o Senhor diz para celebrarem a festa das Cabanas (Tabernáculos) durante sete dias: “Alegrem-se nessa festa com os seus filhos e as suas filhas, os seus servos e as suas servas, os levitas, os estrangeiros, os órfãos e as viúvas que vivem na sua cidade”. (Deut 16:14 NVI). Portanto, irmãos, preparemo-nos para muita alegria, muita festa

A seguir, mais algumas passagens sobre as emoções de Deus: Tiago 4.5; Sl 78. 40-41, 59; Zac 8.2; Ez 6.9, 16.42, 33.11; (Jeremias 15:6bNVI)

E nós, que sentimentos temos causado em Deus, alegria, tristeza, ciúmes, ira?

O AMOR IMENSURÁVEL DE DEUS

Foto: Internet

Foto: Internet

Contudo, o sentimento predominante do Senhor nosso Deus é o amor: “Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor”. (1 João 4:8 ). Ele nos ama tanto que, como nossos pais terrenos, aguarda nosso nascimento com grande expectativa, tanto que chega a fazer um ‘ultrassom’ e traça planos para nosso futuro: “Meus ossos não estavam escondidos de ti quando em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir.” Salmos 139:15-16 NVI

Logo, precisamos não só crer em Deus, mas também crer no amor de Deus. Muitos não têm dúvida da existência do Senhor, mas não conseguem compreender a extensão do amor de Deus por elas. Com isso, vivem um cristianismo inseguro, limitado, como se estivessem ao ‘Deus dará’, sem a segurança da proteção do enorme manto de amor de Deus.

Essas pessoas estão salvas, perdoadas e abençoadas, mas sentem-se como se fossem órfãs desprotegidos, sem rumo, vagando como os Israelitas no deserto da existência, sem tomar posse da paz e segurança prometidas por Jesus.

Não pretendemos dizer que compreendemos a grandeza (dimensão) do amor de Deus, mas vamos considerar aqui alguns aspectos desse imenso amor através das Escrituras Sagradas.

Primeiramente, por nos amar tanto, Deus nos adotou como sendo parte da Sua família, ou seja, passamos a pertencer à família celestial. Às vezes as Escrituras nos chamam de filhos de Deus, ora de irmãos de Jesus e, também, a igreja é chamada de noiva de Cristo. Só muito amor para nos tratar com tanta consideração. “Portanto, vocês já não são estrangeiros nem forasteiros, mas concidadãos dos santos e membros da família de Deus” (Efésios 2:19 NVI).

O amor de Deus é tão grande que a benevolência do Senhor alcança até nossos familiares e mesmo as pessoas que, embora não sendo do povo de Deus, são abençoadas por causa de nós. Vemos isso quando Deus estava para destruir Sodoma e Gomorra e respondeu a Abraão (que intercedia por aquelas cidades), que se houvessem 40, 20 ou mesmo só 10 justos lá Ele não as destruiria por ‘AMOR’ a esses justos: Então, Abraão disse ainda: “Não te ires, Senhor, mas permite-me falar só mais uma vez. E se apenas dez forem encontrados?” Ele respondeu: “Por amor aos dez não a destruirei”. (Gên 18:32)

Por mais que meditemos não conseguiríamos esgotar o assunto do amor de Deus por nós, e que é sobejamente derramado por inúmeros versículos através das Escrituras Sagradas, além do registro das incontáveis intervenções do Senhor em favor do Seu povo. Deus não ama somente com palavras, mas demonstra Seu amor com atos. No Salmos 136, o salmista exalta os feitos e o amor do Senhor pelo seu povo. No final de cada um dos 26 versículos o salmista diz: “O seu amor dura para sempre!” Vale a pena lê-lo.

Para finalizar e para que não ficasse dúvida do Seu amor, Deus nos deu um presente inigualável para selar esse amor, qual seja, o Seu filho Jesus: “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna”. (João 3:16 NVI)

Será que temos correspondido, ou mesmo, temos tentado corresponder esse imenso amor? Não basta crer em Deus, pois até os demônios creem — e tremem ( Tiago 2.19), é necessário que nossas atitudes demonstrem esse sentimento. A melhor forma de correspondermos a esse amor é obedecermos e crer em Deus e no Seu terno e eterno amor.

::PR. LÚCIO BARRETO (PAI)

:: Marianne Araujo

Fonte:: Portal Árvore da Vida / Lagoinha

Anúncios

Publicado em 19 de abril de 2016, em Estudo, evangelho, evangelismo, Gospel, Mensagem, mensagem do dia, Pr. Lucinho Barreto. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: