ISAÍAS FALA ALTO: “PAREM DE FAZER O QUE É MAL”

Foto: pixabay.com

 

Para sair da lama, para sair da baixeza, para sair do chiqueiro de porcos (onde se encontrava o filho pródigo), para sair da sarjeta, para sair do caminho largo, para sair do abismo, para sair do caos, para sair da desgraça, para sair da tormenta — qualquer um de nós precisa parar de fazer o que está errado. Não será muito fácil por causa da nossa índole má, por causa da cultura que nos rodeia, por causa da mídia, por causa do costume, por causa do hábito, por causa do vício, por causa da dependência. Mas não há outro caminho. Nada substitui o ato de parar, de frear, de brecar.

Talvez a mais conhecida ordem de parar de pecar encontra-se logo no primeiro capítulo de Isaías: “Parem de fazer o que é mau” (1.16).

Para ficar mais claro, leiamos a mesma passagem em outras versões: “Deixem de agir mal” (BP), “Digam ‘não’ para o mal” (AM), “Cessai imediatamente de praticar o mal” (KJ).

Se usasse a linguagem militar, Isaías gritaria para o povo: “Meia-volta, volver!”. Essa expressão indica “o movimento circular do corpo, que resulta em ficar de costas para o local que estava à nossa frente” (Aurélio).

Se usasse a linguagem bíblica, o profeta teria de proclamar em nome de Deus: “Converta-se!”.

Na linguagem militar dá-se uma ordem enérgica e fria. Na linguagem bíblica é mais um convite choroso do que uma ordem: “Que os maus abandonem a sua forma errada de viver; os perversos, sua forma errada de pensar! Que eles voltem para o Eterno, que é misericordioso, para o nosso Deus, que é generoso em perdoar!” (Is 55.7, AM).

Na Bíblia, a ordem de parar de fazer o que é mau quase sempre vem acompanhada de outras duas: “arrependa-se e volte” para o Senhor: “Povo de Israel, vocês se afastaram para longe de Deus; mas agora arrependam-se e voltem para ele” (Is 31.6, NTLH). Parar de fazer o que é mau, arrepender-se do mal praticado e dispor-se a voltar para Deus quer dizer simplesmente mudar de vida, pôr-se no caminho outra vez, colocar outra vez o pescoço debaixo do jugo do Senhor e começar outra vez a negar-se a si mesmo todas as vezes que for necessário.

A verdade é que nós “nos convertemos e somos convertidos”. Só voltamos para Deus quando somos por ele voltados. Não podemos empurrar tudo para o Senhor nem empurrar tudo para nós. Mesmo se tivermos má vontade ou um desânimo atroz para cessar imediatamente de praticar o mal, podemos apelar para a oração que aparece no penúltimo versículo de Lamentações de Jeremias: “Faze com que voltemos a ti, ó Senhor, sim, faze-nos voltar! Faze com que a nossa vida seja outra vez como era antes!”.

::ULTIMATO

Fonte:: Lagoinha / Portal Árvore da Vida

Anúncios

Publicado em 26 de julho de 2016, em discipulado, Estudo, evangelho, evangelismo, Gospel, Mensagem. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: